Tel: 11 4195-5886 ou 11 4208-2855 contato@matisseengenharia.com.br

As estruturas de concreto armado ou protendido são os meios mais utilizados em nosso país para as construções de maneira geral, desde a execução de pequenas residências até grandes barragens, passando por toda a gama intermediária de construções (edifícios, pontes, tuneis, etc).

Tal preferência se deve a vantagens significativas na utilização do mesmo, tais como:

– Abundância nas matérias primas necessárias;

– Custo unitário baixo em relação a soluções em estruturas metálicas (com exceções);

– Facilidade no uso e na obtenção das formas desejadas pelo projeto;

– Tecnologia local desenvolvida e grande experiência na área dos profissionais do ramo;

– Grande durabilidade quando executadas de acordo com as normas existentes;

– Grande experiência dos profissionais (engenheiros de cálculos) no assunto.

Entretanto apesar da grande durabilidade do concreto, o mesmo não é eterno mesmo quando bem construído, e exige manutenções ao longo de toda sua vida útil para preservá-lo .

Por outro lado sabemos que existe grande variação nos materiais e mão de obra empregados, bem como na existência de projetos inadequados ao fim que se destinam, de tal maneira que sempre existirão serviços cujos resultado deixem a desejar no resultado final.

Alie-se a isso manutenções inadequadas ou fora do prazo necessário que trarão como consequências concretos com patologias das mais diferentes possíveis exigindo medidas corretivas para solução das mesmas.

Entre as patologias das estruturas de concreto temos as fissuras secas ou com infiltrações, juntas de concretagem e juntas frias com infiltrações, juntas de dilatação com rompimento do veda juntas,  exemplos de patologias que podem ser tratadas com injeções.

Importante salientar que somente com a participação de engenheiro experiente no ramo de recuperação de estruturas podem ser definidos as necessidades e procedimentos a serem adotados em cada caso. Os dados aqui citados como diz o título do artigo visa tão somente a dar uma visão panorâmica de diversos tipos de injeções existentes no mercado (não tendo a pretensão da inclusão de todos os sistemas).

Abaixo um resumo de tipos de injeções e suas aplicações:

Cimenticias

  • Rígidas aplicadas em fissuras passivas
  • Baixa viscosidade: fissuras  > 0,2 mm
  • Resistência mecânica à compressão

Epoxi

  • Rígidas aplicadas em fissuras passivas
  • Baixa viscosidade: fissuras > 0,1 mm
  • Resistência mecânica à compressão, tração e cisalhamento

Poliuretano rígido

  • Rígidas aplicadas em fissuras passivas secas, úmidas e com fluxo de água
  • Baixa viscosidade: fissuras > 0,2 mm
  • Resistência mecânica à compressão, tração e cisalhamento

Poliuretano flexível

  • Flexíveis aplicadas em fissuras passivas e ativas secas, úmidas e com fluxo de água
  • Baixa viscosidade : fissuras > 0,1 mm
  • Selamento e reparo não estrutural

Gel Acrilico

  • Flexíveis aplicados atrás da estrutura formando membrana impermeabilizante
  • Baixa viscosidade: percolam com extrema facilidade no solo
  • Hidroestrutural podem ser aplicadas contra fluxo de água

Leia também nosso artigo sobre Injeções em Laje AQUI. 

Fale Conosco:
Tel: 11 4195-5886 ou 11 4208-2855
contato@matisseengenharia.com.br